As notícias mais relevantes desta sexta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
Se você não consegue ler esta mensagem, acesse https://manchetes.socioambiental.org/ para visualizar em seu navegador
01/08/2022 | Ano 22
As notícias mais relevantes desta sexta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
POVOS INDÍGENAS
Sob militares, distritos sanitários indígenas perderam eficiência
No fim de junho, na terra indígena Yanomami, em Roraima, duas crianças de 3 anos foram diagnosticadas com verminose. Sem remédios para tratamento, as duas morreram dias depois. Um mês antes, uma mulher da etnia mayoruna, picada por cobra na aldeia Nova Esperança, na terra indígena Vale do Javari, no Amazonas, morreu antes de receber o soro antiofídico, que estava em falta. As mortes nas duas aldeias são o retrato do drama de cerca de 800 mil indígenas no país, que estão com atendimento médico precário. Os indígenas denunciam que metade dos 34 distritos sanitários especiais (DSEIs) do país, ligados à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde, está aparelhada e perdeu eficiência
O Globo, 31/07, Brasil.;IG/Último Segundo, 31/07.
'Papai, o que é aquilo?': drones sobrevoam aldeias indígenas no Pará
Papai, o que é aquilo ali?", a garota perguntou a Katejupre, 33, morador da aldeia Akroti, na Terra Indígena Mãe Maria, em Bom Jesus do Tocantins (PA). Eram 20h, Katejupre se levantou da rede para observar o céu e, no alto, viu uma luz diferente. "Era um drone, pertinho de nós. Rapaz, fiquei chateado, viu. Tipo, isso é invasão de privacidade da gente, né?", diz. Mãe Maria abriga cerca de 710 indígenas do povo Gavião, distribuídos em 20 aldeias. É uma pequena ilha de floresta de aproximadamente 62.500 hectares cercada por propriedades rurais, em uma das regiões mais desmatadas do Pará.
TAB/UOL, 01/08.
VIOLÊNCIA CONTRA INDÍGENAS
Entidade Guarani Kaiowá denuncia ameaça de massacre em escola indígena: "Recado dos ruralistas"
A Assembleia Geral do povo Kaiowá e Guarani, a Aty Guasu, denunciou pelas redes sociais uma troca de mensagens virtuais que indica o planejamento de um massacre contra estudantes dentro de uma escola indígena no Mato Grosso do Sul. Conforme a Aty Guasu, as ameaças são direcionadas para uma instituição de ensino no interior da Terra (TI) Indígena Amambai, onde vivem 12 mil pessoas. Nos últimos meses, três Guarani Kaiowá foram assassinados a tiros enquanto tentavam retomar terras ancestrais, hoje ocupadas por fazendeiros. Embora a veracidade da conversa não tenha sido comprovada, o episódio colocou as comunidades em alerta. Nos supostos diálogos divulgados na quarta-feira (27), duas pessoas combinam, em detalhes, de “entrar naquela escola e metralhar os filhos dos vagabundos”
Brasil de Fato, 29/07.
FÓRUM SOCIAL PANAMAZÔNICO
“Os humanos serão despachados da terra por mau comportamento”, diz Ailton Krenak
Quando Ailton Krenak começa a falar, as pessoas param para prestar atenção. Desta vez, em Belém, ele não trouxe ideias para “adiar o fim do mundo”, mas um alerta urgente: “Os humanos serão despachados da terra por mau comportamento. Porque não sabem sequer assistir aos astros, aos movimentos das estrelas, às chuvas. Os humanos estão perdendo de tal maneira o contato com a Mãe Terra, que daqui a pouco a Terra vai perder o contato com eles”. A manifestação do pensador indígena Ailton Krenak ocorreu durante a entrega do relatório parcial do “Tribunal Internacional de Direitos da Natureza”, principal atividade do segundo dia da 10ª edição do Fórum Social Panamazônico (Fospa)
Amazônia Real, 29/07.
GARIMPO
Justiça solta suspeito de garimpo ilegal de ouro que movimentou R$ 16 bi
Um juiz do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) determinou a soltura do garimpeiro Márcio Macedo Sobrinho, suspeito de integrar um grupo que fazia comércio ilegal de ouro extraído de terras indígenas. No total, a PF estima que as empresas envolvidas no caso movimentaram cerca de R$ 16 bilhões entre 2019 e 2021. Em decisão da sexta-feira (29), o juiz Pablo Zuniga Dourado afirma que a soltura do empresário está condicionada à comprovação do seu local de residência. Também manda que ele firme um termo de comparecimento a todos os atos da investigação ou do processo. Como mostrou a Folha, investigadores suspeitam que empresários usem um garimpo nas proximidades de Itaituba, no Pará, para "esquentar" minério retirado de território yanomami
FSP, 31/07, Cotidiano.;Yahoo.com, 31/07.
PANTANAL
Governador do MT pressionou Agência Nacional de Águas por hidrelétricas no Pantanal
No dia 10 de maio, o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, chamou de “lamentável” a lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Mato Grosso que proibiu a construção de hidrelétricas no rio Cuiabá, um dos principais rios do Pantanal. “Isso é uma coisa técnica, e acho lamentável a Assembleia Legislativa ter feito esse tipo de lei a toque de caixa. Tem muito deputado querendo ganhar voto nesta eleição. Isso tem que ser feito com estudo técnico e não podia ter feito assim”, afirmou, após o Projeto de Lei (PL) 957/2019 ter sido aprovado. Dois meses depois, em 4 de julho, Mendes vetou o texto. Flexibilização da legislação defendida por Mauro Mendes beneficia a empresa Maturati e uma Pequena Central Hidrelétrica que pertence ao filho do governador
A Pública, 01/08.
PETRÓLEO
Loreto é capaz de planejar um futuro sem petróleo?
Considerando seu passado centrado no petróleo e se preparando para o futuro, especialistas dizem que a região de Loreto enfrenta várias tarefas monumentais como a mudança de matriz energética e a substituição das receitas vindas do petróleo. Quando os prospectores encontraram petróleo perto do Rio Corrientes, no nordeste do Peru, em 1971, funcionários do governo prometeram que a nova indústria traria desenvolvimento para a região amazônica de Loreto
InfoAmazonia, 01/08.
Outras Noticias
Webinar discute o futuro e as lutas dos povos indígenas; inscreva-se
Saiba quantas terras indígenas existem na Amazônia Legal
Conhecer para reconhecer: ISA e FOIRN lançam coleção de livros sobre cerâmica Baniwa e Tukano
Representante jurídico da Apib defende tese do Direito Indígena Originário em seu segundo doutorado
Essenciais, parabotânicos estão desaparecendo na Amazônia
A ameaça invisível à vida das baleias nos oceanos
Os candidatos indígenas se organizam
Indígenas bloquearam rodovia reivindicando melhorias na saúde, não por causa de fuga de mulher
Perseguição na Funai
Responsabilidade por crime ambiental ultrapassa as fronteiras da Amazônia
Reconstrução da BR-319 pode gerar perda socioambiental, afirmam pesquisadores
O potencial da madeira sustentável
Confira as edições anteriores
Junte-se ao ISA
Clique aqui e saiba mais!
Siga-nos
ISA - Instituto Socioambiental · www.socioambiental.org
Cancelar recebimento · Sobre o ISA · Banco de notícias · Acervo · Contato