As notícias mais relevantes desta quinta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
Se você não consegue ler esta mensagem, acesse https://manchetes.socioambiental.org/ para visualizar em seu navegador
06/04/2021 | Ano 21
As notícias mais relevantes desta quinta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
DIRETO DO ISA
Mayalú Txucarramãe: saúde, bem viver e combate às fake news
#ElasQueLutam! Neta do cacique Raoni Metuktire, a liderança da juventude Mebêngokrê ajudou seu povo a se proteger contra a Covid-19
Em meio a desmonte de proteção ambiental, Adote Um Parque tem cara de “greenwashing”
Empresas verdadeiramente comprometidas com o meio ambiente não devem aderir ao programa do governo, que tenta mascarar os sucessivos ataques feitos à proteção das Unidades de Conservação
Estudo revela que o Cerrado perdeu em 2020 área quatro vezes maior que a Grande São Paulo
Levantamento mostra que 66,7% do desmatamento aconteceu em terras privadas; 68% do que foi derrubado em terras públicas ocorreu em áreas griladas por organizações privadas; veja essa e outras notícias no Fique Sabendo.
POLÍTICA AMBIENTAL
Acordo com Bolsonaro é endosso à tragédia, dizem ONGs a Biden
Um grupo de 199 organizações da sociedade civil brasileira publicou nesta terça-feira (6/4) uma carta ao governo americano, alertando sobre o risco que um acordo de cooperação iminente entre os Estados Unidos e o governo Bolsonaro traz para o meio ambiente, os direitos humanos e a democracia. Segundo a carta, as negociações com Bolsonaro — negacionista da pandemia de Covid-19 que desmontou a política ambiental brasileira e que foi processado por indígenas no Tribunal Penal Internacional por crimes contra a humanidade — colocam sob teste a narrativa de Biden, que prometeu em sua gestão lidar com a pandemia, o racismo, a mudança do clima e o lugar dos EUA na promoção da democracia no mundo. “O presidente americano precisa escolher entre cumprir seu discurso de posse e dar recursos e prestígio político a Bolsonaro. Impossível ter ambos”, afirma o texto
Observatório do Clima, 06/04.
"Política de Bolsonaro contribuiu para oposição na Europa"
Saskia Bricmont, 36 anos, é uma política belga do partido Ecolo (Grupo Verde), eleita membro do Parlamento Europeu de 2019 a 2024. A eurodeputada atua no Comitê de Liberdades Civis, Justiça e Assuntos Internos e no Comitê de Comércio Internacional. Defensora de um projeto europeu de sociedade "aberta, altruísta e tolerante", ela admitiu ao Estadão, preocupação com os recentes desdobramentos políticos e a evolução da pandemia de Covid-19 no Brasil. Evidentemente, é uma evolução que seguimos de perto. A evolução da política do presidente Bolsonaro é preocupante há muito tempo. Observamos o retrocesso do respeito à proteção do meio-ambiente, ao direito dos povos indígenas... E por outro lado, o avanço do autoritarismo demonstrado pelo presidente. Olhamos também, com preocupação, a situação sanitária no Brasil e sua repercussão sobre a população. Então, é extremamente preocupante
Terra, 04/04.
BACIA DO XINGU
Muvuca de gente
A Rede de Sementes do Xingu nasceu, no final de 2007, como desdobramento da Campanha ‘Y Ikatu Xingu, que significa “salve a água boa do Xingu”, na língua kamaiurá, uma das etnias do Território Indígena do Xingu, no nordeste do Mato Grosso. A mobilização reuniu, a partir de 2004, indígenas, assentados, produtores rurais, ONGs, pesquisadores e prefeituras para promover a proteção e a recuperação de nascentes e matas ciliares na região das cabeceiras do Rio Xingu, muito impactada pelo avanço da fronteira agrícola e do desmatamento. A Rede de Sementes articula núcleos de coletores de sementes de espécies nativas do Cerrado e da Amazônia, em assentamentos rurais, comunidades indígenas e extrativistas. As sementes são vendidas para fazendeiros e empresas interessadas em restaurar áreas degradadas por meio do plantio direto, em larga escala. Por Márcio Santilli, sócio-fundador do Instituto Socioambiental (ISA)
Mídia Ninja, 1º/04.
COVID -19
Com 14 povos atingidos, mais de 2,5 mil casos de Covid-19 são registrados em indígenas no Acre
Os casos confirmados do novo coronavírus entre os indígenas chegaram a 2.569 entre os povos do Acre. O número corresponde a um levantamento feito até o dia 1º de abril pela Comissão Pró-Índio do Acre (CPI-AC). Os dados são divulgados semanalmente. Ao todo, no estado, são 14 povos atingidos com casos de Covid-19 registrados. Em um ano de pandemia, 30 indígenas morreram vítimas da doença. Dos casos registrados, a maioria está dentro das terras indígenas, 1.311. Os demais, 1.258, são registrados nos municípios
G1/AC, 05/04.
Indígenas do Rio Negro lançam cartilha de plantas medicinais contra covid
Mulheres indígenas do Alto Rio Negro (AM) estão usando os saberes ancestrais contra a covid-19. Uma oficina sobre o uso de plantas medicinais no combate à doença realizada pela Associação dos Artesãos Indígenas de São Gabriel da Cachoeira (ASSAI) em setembro do ano passado resultou no lançamento de uma cartilha que pode ser acessada online no site do Instituto Socioambiental (ISA). "Nós usamos muitos remédios feitos com plantas, cipós, raízes, folhas, tudo tirado dos nossos quintais ou da floresta. Nesse momento de angústia para toda humanidade, esse conhecimento foi fonte de cura, esperança e resistência diante de uma doença desconhecida", diz o texto de apresentação do material. Por Lígia Nogueira
UOL/Ecoa, 02/04.
POVOS INDÍGENAS
Campanha de apoio a mulheres indígenas no Pará que tiveram associação atacada por garimpeiros ganha adesões
Diversas organizações indígenas, instituições de defesa dos direitos humanos e comunicadores por todo o país vêm aderindo à campanha lançada na semana passada pelo Ministério Público Federal (MPF) e pelas mulheres Munduruku para arrecadação de recursos após a sede de associação em Jacareacanga, no sudoeste do Pará, ter sido atacada por grupo favorável ao garimpo ilegal. Com a campanha, as mulheres Munduruku e o MPF têm o objetivo de conseguir fundos para a reforma do prédio, reposição dos itens destruídos, e para a ampliação da mobilização e da luta contra o avanço da mineração ilegal
MPF, 05/04.
Apib inicia programação do Acampamento Terra Livre 2021
A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) iniciou neste dia (5) as atividades do 17º Acampamento Terra Livre (ATL). A maior mobilização indígena do Brasil, realiza pelo segundo ano consecutivo suas atividades em formato online, unindo lideranças de todas as regiões do país em uma jornada de quatro semanas de ações, que integram o ‘Abril Indígena’. A programação completa pode ser acessada no site apiboficial.org e será transmitida no facebook da Apib (apiboficial), Mídia Índia (midiaindiaoficial) e Mídia Ninja (midianinjaoficial). Com 25 dias de atividades, o Acampamento Terra Livre 2021 é a maior mobilização virtual dos povos indígenas do Brasil
Cimi, 05/04.
GARIMPO
Governo de RR diz que garimpeiros desviaram rio em área federal: "Nada podemos fazer"
O governo do estado de Roraima publicou uma nota oficial nesta segunda-feira (5) se eximindo de qualquer responsabilidade de fiscalização ou controle pela área em que garimpeiros executaram uma operação para desviar o curso natural de um rio. De acordo com as autoridades roraimenses, o incidente ocorreu em região sob fiscalização do governo federal e seus órgãos de controle, como o Ibama e a Funai. Como publicou o Brasil de Fato no último dia 2, um vídeo de comemoração entre garimpeiros por alterar o curso do Rio Mucajaí circula pelas redes sociais em Roraima desde a semana passada. A gravação, de pouco mais de um minuto, mostra o resultado da interferência criminosa
Brasil de Fato, 05/04.
Terra indígena terá base para tentar frear o garimpo ilegal
Uma diligência de fiscalização ao local previsto para a instalação da Base de Proteção Etnoambiental (Bape) Serra da Estrutura, na Terra Indígena Yanomami, localizada ao norte de Roraima, foi realizada pelo Ministério Público Federal (MPF). Nesta área vivem cerca de 27 mil indígenas. A visita teve o objetivo de verificar a situação da reinstalação da Bape – após decisão proferida pela Justiça Federal no TRF1, em junho de 2020. A decisão judicial também determinou a reimplementação das Bapes Korekorema e Demarcação, esta última visitada em novembro de 2019, na região do Alto Mucajaí
Folha de Boa Vista, 05/04.
QUILOMBOLAS
MPF requer que Incra e União concluam em até um ano a demarcação do território do Quilombo de Cambuta em Santo Amaro (BA)
O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação para que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a União concluam, em até um ano, todo o processo de regularização fundiária da Comunidade Quilombola de Cambuta, localizada em Santo Amaro (BA), município 79 km de Salvador. Em pedido liminar, o MPF requer que a Justiça Federal determine que a elaboração o Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID) seja iniciada no prazo de 90 dias, sob pena de multa diária no valor de R$ 10mil
MPF, 05/04.
POLÍTICA CLIMÁTICA
A um mês de cúpula com EUA, governo atualiza plano para Amazônia
A menos de um mês da reunião sobre clima organizada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, o governo brasileiro atualizou em 25 de março um documento apresentado oficialmente em janeiro, que recebeu o nome de “Plano Operativo 2020-2023” para controle do desmatamento. O documento surge depois de o governo ter passado mais de dois anos sem um plano para proteger a Amazônia, e sua atualização ocorre durante negociações com o governo dos EUA de um acordo de cooperação que pode envolver dinheiro americano. O governo Bolsonaro fez algo parecido em novembro de 2019, pouco antes da conferência do clima de Madri (COP25), quando recriou – e passou a controlar – órgãos como o Comitê Gestor do Fundo Clima e a Comissão Nacional de Redd+, que haviam sido extintos em abril daquele ano
Observatório do Clima, 05/04.
PARQUES
Abertura da Estrada do Colono ampliará caçadas no Parque Nacional do Iguaçu, diz pesquisa
Pesquisadores denunciam que abrir uma via de terra ou asfalto aumentará caçadas e outros impactos no Parque Nacional do Iguaçu. Em busca de capital político, congressistas ignoram decisões judiciais e seguem assinando projetos para cortar ao meio a última grande reserva de Mata Atlântica do interior do país. Um dos primeiros levantamentos sobre potencial de caça usando sons em todo o mundo revela que construir uma estrada de 18 quilômetros cortando o Parque Nacional do Iguaçu, no oeste do Paraná, facilitará a matança de animais nativos. Propostas para a obra tramitam na Câmara e no Senado. Durante seu doutorado junto à Universidade Nacional de Córdoba (confira o quadro), aprovado no ano passado, a bióloga Julia Martinez Pardo espalhou gravadores atentos a disparos em 91 pontos de florestas entre Brasil, Argentina e Paraguai. Tiros foram captados em 43 locais (47%).
O Eco, 04/04.
POLÍTICA
Bolsonaro é um perigo para o Brasil e para o mundo, diz jornal britânico
Na noite de ontem, o jornal britânico The Guardian publicou um editorial criticando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Na opinião expressa pelo jornal, o político coloca não só o Brasil em risco, mas o planeta inteiro. A publicação cita os mais de 60 mil brasileiros mortos em março por causa da pandemia da covid-19 e lembra que Bolsonaro já criticou o uso de máscaras, além de se posicionar contra as medidas de isolamento social e à vacinação. "A perspectiva do extremista de direita Jair Bolsonaro se tornar presidente do Brasil sempre foi assustadora. Era um homem com histórico de difamar mulheres, LGBTs e minorias, que elogiava o autoritarismo e a tortura. O pesadelo se revelou ainda pior na realidade", afirmou o jornal, que ainda citou a perseguição a críticos de seu governo e o aumento do desmatamento na Amazônia
UOL, 06/04.
VIOLÊNCIA NO CAMPO
Na terra de Dorothy Stang, líder ameaçado pede socorro novamente
Vídeos mostram que pandemia não impediu novas violências contra agricultores assentados de Anapu (PA), onde grileiros dizem agir “em nome de Bolsonaro”. No sul do Pará, a gleba pública federal Bacajá, um imenso território de mais de 80 mil hectares criado em 1983, é uma das regiões mais conflituosas do país quando se trata da disputa fundiária. A Bacajá fica no município de Anapu, mesmo local onde a missionária norte-americana Dorothy Stang foi assassinada em 2005. É lugar onde quase sempre prevalece a lei da pistolagem aliada à impunidade. Não é de hoje que agricultores que tentam fazer assentamentos sustentáveis em áreas públicas destinadas à reforma agrária enfrentam a fúria de grileiros que se apresentam como fazendeiros
A Pública, 05/04.
TRABALHO ESCRAVO
Pecuarista que vende gado para grandes frigoríficos entra na ‘lista suja’ do trabalho escravo
Grandes frigoríficos compraram do pecuarista Maurício Pompéia Fraga, um dos 19 empregadores incluídos na atualização da “lista suja” do trabalho escravo, divulgada nesta segunda (5) pelo Ministério da Economia. Desde 1995, quase 56 mil pessoas foram resgatadas no país. A Repórter Brasil analisou a movimentação do rebanho de Fraga e constatou que o pecuarista vendeu gado para a JBS e para a Marfrig mesmo após a fiscalização trabalhista constatar o trabalho escravo, em junho de 2018. Com os 19 empregadores incluídos no cadastro, responsáveis por submeter 231 trabalhadores a condições análogas à escravidão, a lista suja tem agora 92 integrantes – que exploraram 1.736 pessoas
Repórter Brasil, 05/04.
Outras Noticias
Nota de Pesar da FT - falecimento do Tecnólogo em Saneamento Ambiental Cássio Freire Beda
Guarani-Kaiowá: Um lutar sem fim!
A salvação da Amazônia passa pela China e pelos EUA (I)
“Justiça nunca foi feita”, diz sobrinho de Galdino, 24 anos após assassinato
Fogo no Pantanal começou por ação humana em fazendas, diz estudo do MP
Relatório da UE alerta para problemas ambientais no Mercosul
Proposta cria cota de produtos indígenas e quilombolas na alimentação escolar
A revolta hoje é quilombola e por vacina
A Amazônia segundo Lúcio Flávio Pinto - Os desafios de Belo Monte
Heineken faz acordo com governo para adotar parque na Amazônia
Na Polícia Federal não vai passar boiada, diz chefe da PF no Amazonas após críticas de Salles
Como a devastação da Amazônia afeta o clima na América do Sul?
Damares cria grupo de trabalho sobre crianças indígenas, e lideranças temem nova tentativa de criminalização
Direitos dos guarani kaiowá em risco
Confira as edições anteriores
Junte-se ao ISA
Clique aqui e saiba mais!
Siga-nos
ISA - Instituto Socioambiental · www.socioambiental.org
Cancelar recebimento · Sobre o ISA · Banco de notícias · Acervo · Contato