As notícias mais relevantes desta terça-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
Se você não consegue ler esta mensagem, acesse https://manchetes.socioambiental.org/ para visualizar em seu navegador
10/09/2020 | Ano 20
As notícias mais relevantes desta terça-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
DIRETO DO ISA
Rede Pró-Yanomami e Ye’kwana denuncia subnotificação de mortos e contaminados pela Covid-19
Coletivo alerta que falta de registros cria "uma equivocada impressão de baixa letalidade da doença" na Terra Indígena Yanomami; entre os casos não contabilizados está o de um recém-nascido do Marauiá
MINERAÇÃO
Legado de destruição
Mesmo após denúncia dos Kayapó, mineradora segue explorando manganês e poluindo território indígena no Pará. Rio poluído, tremor de terra e propinas: o legado de destruição deixado por mineradoras aos Kayapó. Com pesca e caça prejudicadas pela exploração de manganês, indígenas entraram na Justiça e recorreram ao Ministério Público para denunciar impactos ambientais comprovados pela Funai — em vão. Atividade continua e mineradoras Buritirama e Irajá negam responsabilidade
Repórter Brasil, 09/09.
COVID -19
Quilombolas são ignorados na pandemia
Uma pesquisa da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) aponta que a taxa de letalidade da doença entre quilombolas na região chega a 17%, enquanto a média mundial fica entre 0,9% e 1,2%. O boletim de 8 de setembro da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq) registrava 157 mortos e 4.541 infectados. Estamos vulneráveis, mas somos tratados como se não existíssemos. Artigo de Denildo Rodrigues de Moraes, coordenador nacional da Conaq
Conaq, 09/09.
Covid-19: Relatoria da ONU acena que Brasil teria violado obrigações legais
A resposta do governo brasileiro à pandemia é alvo de duras críticas por parte de um informe oficial que será apresentado na segunda quinzena de setembro à comunidade internacional. A avaliação faz parte de um levantamento preparado pelo relator da ONU, Baskut Tuncak. O documento será submetido aos demais governos diante do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas e indica que estados poderiam ter cometido violações de suas obrigações legais em direitos humanos diante do comportamento que adotaram diante da crise. Um outro destaque do relator se refere à situação dos indígenas. "A Covid-19 está devastando as comunidades indígenas, invocando a trágica história da varíola que dizimou muitos povos das Américas e de outros lugares", alerta. Coluna de Jamil Chade
UOL, 09/09.
Quarto indígena Paiter Suruí morre por Covid-19 em RO em menos de um mês
O indígena Raimundo Suruí, de 54 anos, morreu nesta quarta-feira (9) em decorrência da Covid-19 em Cacoal (RO), segundo nota publicada pelo Distrito Sanitário Especial Indígena de Vilhena (DSEI Vilhena). Raimundo atuava como agente de saúde da aldeia Lapetanha, na Linha 11. Ele é a quarta vítima da doença registrada no povo indígena Paiter Suruí em menos de um mês
G1/RO, 09/09.
AMAZÔNIA
Medida insuficiente
Maior gestora de fundos do mundo, norte-americana BlackRock anuncia política contra aquecimento global, mas investe na pecuária e na JBS. Norte-americana BlackRock não aborda pecuária em sua empreitada para reduzir impacto ambiental e investe na multinacional brasileira do setor da carne apesar das denúncias ligadas ao desmatamento. Avanço do gado sobre a floresta amazônica é um dos motores da crise climática
Repórter Brasil, 09/09.
SERTANISTA
Defensor dos indígenas isolados, Rieli Franciscato morre com uma flecha no coração, em Rondônia
Um dos maiores sertanistas atuando com grupos de indígenas isolados na Amazônia, Rieli Franciscato, de 56 anos, foi atingido por uma flecha no coração ao se aproximar de povos sem contato por volta das 17h (horário de Brasília) desta quarta-feira (9) na região da linha 6 em Seringueiras, na divisa da Terra Indígena Uru-Eu-Wau-Wau, em Rondônia. O sertanista, que estava acompanhado de um indígena e policiais militares, foi levado para um hospital, mas já chegou sem vida. Coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental Uru-Eu-Wau-Wau da Fundação Nacional do Índio, Rieli foi um dos fundadores nos anos 1980 da organização Etnoambiental Kanindé com a amiga e ambientalista Ivaneide Cardozo. Ele também trabalhou nas frentes de monitoramento na Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas, junto com o sertanista Sydney Possuelo
Amazônia Real, 09/09.
PANTANAL
Incêndios no Pantanal são resultado do desmonte promovido por Bolsonaro na fiscalização
O fogo já consumiu 12% de todo o Pantanal, o que representa 1,5 milhão de hectares. Os incêndios ocorrem há dois meses, mas se intensificaram na última semana. De acordo com o Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman-MT), as queimadas foram provocadas por ação criminosa. Vagner Ribeiro, professor do Departamento de Geografia da USP, afirma que o fogo é resultado da política do presidente Jair Bolsonaro e do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Reportagem do Brasil de Fato mostra que o número de fiscais do Ibama despencou. De 1.311, em 2010, para 591, em 2019, uma redução de 55%
Rede Brasil Atual, 09/09.
Com uma criança, Bolsonaro dá risada sobre as queimadas no pantanal
Em um vídeo que já circula nas redes sociais, durante reunião ministerial, uma criança, sentada ao lado de Bolsonaro, questiona a todos os presentes: “tá pegando fogo no pantanal?”, enquanto pergunta, Bolsonaro, o vice Hamilton Mourão, e vários outros participantes do encontro caem na risada. É revoltante imaginar que o presidente da República, que se diz nacionalista, deboche da devastação criminosa de um dos principais biomas brasileiros
Catraca Livre, 09/09.
QUEIMADAS
Amazônia em Chamas 20: Fumaça das queimadas encobre Manaus
ma extensa nuvem de fumaça de queimadas encobre Manaus desde segunda-feira (7) vinda de diferentes pontos da Amazônia. Os índices de focos de queimadas na região permanecem elevados e vêm batendo recordes históricos desde julho. Entre 1º e 8 de setembro de 2020, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou no Amazonas 2.002 focos, um número 170% superior ao mesmo período de 2019, quando o estado teve 742 focos
Amazônia Real, 09/09.
POVOS INDÍGENAS
Estudo propõe criação de florestas medicinais e etnoquintais em comunidade indígena de Santarém
Um levantamento realizado por pesquisadoras da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) demonstrou a rica diversidade de espécies medicinais utilizadas por indígenas da etnia Munduruku da região do Planalto, próxima à zona urbana de Santarém, e traz a proposta de implantação de áreas de plantio com fins medicinais nos territórios indígenas. Os resultados foram relatados no artigo “Traditional Knowledge of Forest Medicinal Plants of Munduruku Indigenous People – Ipaupixuna”, recentemente publicado no European Journal of Medicinal Plants. Sistemas agroflorestais baseados no conhecimento tradicional dos Munduruku funcionariam como espaços de apoio à saúde da comunidade
G1, 09/09, Santarém e Regão.
BELO MONTE
Norte Energia deixa desprotegidas terras indígenas afetadas por Belo Monte e pode ser multada em R$ 1,3 bilhão
O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça Federal em Altamira que execute multa contra a Norte Energia, operadora da usina de Belo Monte, no Pará, pelo descumprimento de acordo feito com manifestantes indígenas durante a ocupação dos canteiros de obras da hidrelétrica em outubro de 2012. Ao descumprir o acordo, a empresa também desobedeceu o licenciamento ambiental do empreendimento
MPF, 09/09.
TERRAS INDÍGENAS
Justiça suspende efeitos de instrução da Funai que liberou grilagem em terras indígenas no Sudoeste do Pará
A Justiça Federal em Itaituba (PA) suspendeu os efeitos da Instrução Normativa 9/2020 da Funai, que permitia o registro de propriedades privadas sobrepostas a terras indígenas não homologadas pelo governo brasileiro. A decisão judicial atende pedido do Ministério Público Federal (MPF), que demonstrou que, ao retirar terras indígenas cujo processo de demarcação ainda não foi concluído dos sistemas de gestão fundiária (Sigef) e de cadastro ambiental rural (Sicar), a portaria liberava na prática a grilagem de áreas e poderia intensificar conflitos agrários
MPF, 09/09.
Outras Noticias
Para provar que não há incêndios na Amazônia, Salles posta vídeo com animal da Mata Atlântica
Terras indígenas preservadas na Amazônia registram desmatamento pela primeira vez em 10 anos
Indígenas alegam que Funai negou apoio à aldeia que foi ameaçada com ação de despejo
Desistência de empresa francesa adia exploração de petróleo em foz do Amazonas
Fogo destrói vegetação de área indígena e prejudica saúde de moradores em MT
MPF é contrário a pedido de revisão da União em caso de licenciamento ambiental para construção de usina no PR
Cientistas pedem revisão do acordo Mercosul-UE
Covid-19: sepultamento de indígenas deve ser feito na terra indígena de origem, recomenda MPF
MPF ajuíza ação por construções irregulares em área de preservação à margem do Rio Paraguai, em Cáceres (MT)
Plano de Mourão prevê militares no combate a desmatamento até 2022 e 'mudança doutrinária' no Ibama
Na 'terra de Mourão', garimpo ilegal opera no AM sob vista grossa do Exército
Projeto sobre licenciamento volta a andar
Guedes volta a ironizar franceses e americanos por cobranças sobre Amazônia
Parlamento Europeu quer prova de que produto importado é livre de desmatamento
Confira as edições anteriores
Junte-se ao ISA
Clique aqui e saiba mais!
Siga-nos
ISA - Instituto Socioambiental · www.socioambiental.org
Cancelar recebimento · Sobre o ISA · Banco de notícias · Acervo · Contato