As notícias mais relevantes desta quinta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
Se você não consegue ler esta mensagem, acesse https://manchetes.socioambiental.org/ para visualizar em seu navegador
23/06/2020 | Ano 20
As notícias mais relevantes desta quinta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
DIRETO DO ISA
A pandemia nossa de cada dia: sabemos para onde vamos?
Em artigo da série sobre a crise de saúde, a especialista em Biodiversidade do ISA Nurit Bensusan pontua caminhos e direções para a disputa do futuro pós-pandêmico
GARIMPO
Enquanto Força-Tarefa investiga ouro ilegal, lobby do garimpo tem apoio do governo
Ministério Público e Polícia Federal seguem o dinheiro para desvendar esquemas ilegais de comercialização de ouro; lobista do garimpo participa de audiência com Hamilton Mourão. “A gente passou a olhar para onde o ouro estava indo e como estava sendo internalizado na economia. É mais prático e produtivo focar no agente da “lavagem” do que em milhares de garimpeiros”, disse à Agência Pública a procuradora da República Ana Carolina Bragança, chefe da FTA
A Pública, 22/06.
COVID -19
Rede formada por comunicadores indígenas é eleita herói da informação mundial
A Rede Wayuri, que conta com a assessoria do Instituto Socioambiental (ISA), foi criada em novembro de 2017 e é composta por 20 comunicadores
Jornal A Crítica, 22/06.
Taxas de contaminação e mortalidade de indígenas por Covid-19 na Amazônia superam média nacional, diz pesquisa
As taxas de contaminação e mortalidade de indígenas na Amazônia por Covid-19 superam as médias nacional e regional, de acordo com um estudo desenvolvido pela Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) e pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam). Pesquisadores consideram a situação crítica
G1/AM, 23/06.
Dados de prefeituras e do governo do PA expõem 'buraco' no balanço da Covid
Desde que o Ministério da Saúde alterou, na primeira semana de junho, a forma de divulgação dos números da pandemia do novo coronavírus - embora dias depois tenha voltado atrás, sob pressão da sociedade civil e do TCU (Tribunal de Contas da União) - a atenção se voltou para os números dos governos estaduais, que passaram a substituir o papel do governo de Jair Bolsonaro no quesito da transparência. Levantamento mostra que 28 prefeituras do Pará divulgam números maiores de óbitos e casos de Covid-19 do que o governo estadual. Coluna de Rubens Valente
UOL, 22/06.
Nota de pesar do Cimi Regional Sul pela morte do cacique Lourenço Amantino
O cacique Lourenço Amantino, da TI Sêgu (Xingu), no Rio Grande do Sul, foi o primeiro cacique Kaingang a morrer vítima da covid-19. O Cimi Sul expressa sua solidariedade à família de Seu Lourenço, à comunidade Sêgu (Xingu) e a todo o povo Kaingang
Cimi, 22/06.
Municípios do Alto e Médio Solimões (AM) devem garantir segurança alimentar e subsistência a povos indígenas e tradicionais, recomenda MPF
O Ministério Público Federal (MPF) recomendou a 16 municípios do Alto e Médio Solimões, no Amazonas, a adoção de medidas para garantir segurança alimentar e subsistência, em especial das comunidades indígenas e tradicionais, a fim de reduzir o deslocamento destas populações aos centros urbanos e assegurar seu isolamento social para a prevenção da disseminação do novo coronavírus
MPF, 22/06.
MPF requer que União e Funai efetivem Plano de Contingência dos povos indígenas
O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação civil pública (ACP) com pedido de liminar, na Justiça Federal no Maranhão, contra a União e a Fundação Nacional do Índio (Funai) para que realizem, no prazo de dez dias, ações para dar efetivação ao Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo Novo Coronavírus (covid-19) em Povos Indígenas do Distrito Sanitário Especial Indígena do Maranhão (Dsei/MA)
MPF, 22/06.
Morre o grande educador Higino Tenório, líder do povo Tuyuka, vítima do novo coronavírus
Educador, é o que bastaria para falar de Higino Pimentel Tenório, liderança indígena do povo Tuyuka, da região do Alto Rio Negro, no Amazonas. Professor, mestre, conhecedor de vários saberes da Amazônia e referência para pesquisadores, Higino Tuyuka foi mais uma vítima da Covid-19
Amazônia Real, 20/06.
Com fogo e sem água: indígenas de SP sofrem com Covid-19 e abastecimento desigual
Município é referência em saneamento, mas acesso à água é precário em periferias e terras indígenas; extremo sul tem o quadro mais alarmante; na TI Tenondé Porã, excluída da rede de abastecimento, um a cada quatro moradores testados contraiu novo coronavírus
De Olho nos Ruralistas, 22/06.
DESMATAMENTO
Terras Indígenas na Amazônia são as Áreas de Proteção que mais sofrem pressão por desmatamento, revela Imazon
De acordo com o Imazon, das dez Áreas Protegidas que mais sofreram pressão por desmatamento, cinco são Terras Indígenas. A TI Yanomami (RR/AM) foi o maior alvo dos criminosos responsáveis pela destruição ilegal da floresta. As TIs Alto Rio Negro (AM), Raposa Serra do Sol (RR), Uaçá I e II (AP) e Kayapó (PA) também registraram ocorrências de devastação no interior da área protegida. O avanço do desmatamento, além de trazer prejuízos ambientais para essas áreas, pode resultar ainda em riscos à saúde dessas comunidades tradicionais
Imazon, 22/06.
Terra Indígena Yanomami é a área protegida mais pressionada da Amazônia
O Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) divulgou nesta segunda-feira (22) o boletim das áreas protegidas mais ameaçadas e pressionadas da Amazônia. O levantamento considera unidades de conservação e Terras Indígenas, territórios que possuem proteção ambiental legal e que, pelo menos na teoria, deveriam ser barreiras contra o desmatamento ilegal. O boletim considera os meses de fevereiro, março e abril de 2020
O Eco, 22/06.
“É melhor preservar vidas do que vegetação”, diz comandante da PM de Rondônia
A frase é do coronel Alexandre Luís de Freitas de Almeida ao justificar a suspensão, no dia 9 de junho, do apoio da polícia nas ações de combate ao desmatamento pelo Ibama, que incinera maquinário de madeireiros
Amazônia Real, 22/06.
Fundos com R$ 21 trilhões pedem que Bolsonaro detenha desmatamento na Amazônia
Fundos de investimento que gerenciam ativos que somam perto de US$ 4 trilhões (quase R$ 21 trilhões) pediram hoje ao Brasil que suspenda o desmatamento na Amazônia em uma carta aberta na qual alertaram que a perda da biodiversidade e as emissões de carbono representam um "risco sistêmico" aos seus portfólios. Gerentes de fundos de países europeus, asiáticos e sul-americanos expressaram o temor de que o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteja usando a crise sanitária da covid-19 para avançar sobre a desregulamentação ambiental, o que poderia "comprometer a sobrevivência da Amazônia"
UOL, 23/06.
RESERVAS EXTRATIVISTAS
Bancada do Acre busca apoio do governo para PL que reduz Resex Chico Mendes
O Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS) se manifestou publicamente contra a reunião do presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), coronel Homero Cerqueira, com políticos do Acre em busca de apoio para o Projeto de Lei nº 6.024/2019, que propõe a redução da da Reserva Extrativista Chico Mendes e a recategorização do Parque Nacional da Serra do Divisor, ambas unidades de conservação federais localizadas no Acre
O Eco, 22/06.
LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Maia diz que Câmara deve votar em agosto novo marco do licenciamento ambiental
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira (22) que vai trabalhar para que o projeto que muda as regras para a concessão de licenciamento ambiental seja colocado em debate e posteriormente em votação em agosto, atendendo a uma demanda do setor do agronegócio. “A lei precisa ser mais objetiva”, disse Maia, ao destacar que o licenciamento precisa preservar o meio ambiente e ao mesmo tempo dar segurança jurídica para atrair os investidores
Reuters, 22/06.
POVOS INDÍGENAS
Com apenas três falantes, língua indígena tem estudo recuperado pelo Museu Nacional
Nas terras dos indígenas Yawalapiti, no Alto Xingu, fala-se kalapalo, kamaiurá e kuikuro. O próprio yawalapiti, a língua original da etnia, sobrevive hoje na voz de apenas três homens, todos já em torno dos 70 anos. O mais velho, Aritana, 76, é o cacique da tribo. Quem trabalha para revitalizar o idioma é seu filho, Tapí Yawalapiti, 43, mestrando em linguística na Universidade de Brasília (UnB). Ele agora tem ao alcance o mais completo estudo descritivo já publicado sobre a língua, feito há mais de 40 anos e recuperado pelo Museu Nacional, no Rio de Janeiro
BBC Brasil, 19/06.
Outras Noticias
Altas taxas de COVID-19 entre indígenas do Escudo das Guianas preocupam OPAS
Bolsonaro ignora desmatamento e vê 'desinformação' em imagem ruim do Brasil
A utopia ao revés dos guaranis
MEC revoga portaria que acabava com incentivo a cotas para negros, indígenas e pessoas com deficiência na pós-graduação
'Quem partiu é o amor de alguém': artistas do DF fazem homenagem aos povos indígenas e lembram mortes pela Covid-19
Investidores pedem reuniões com governo brasileiro sobre crise ambiental
‘Drama, angústia e urgência’, traz W+K SP com a luta do povo Yanomami
OC deixa Coalizão Brasil
Governo demite fiscais, mas usa resultado de ação do grupo para turbinar balanço sobre Amazônia
Indígenas apagam incêndio no Pico do Jaraguá após bombeiros terem dificuldade de acessar área
Confira as edições anteriores
Junte-se ao ISA
Clique aqui e saiba mais!
Siga-nos
ISA - Instituto Socioambiental · www.socioambiental.org
Cancelar recebimento · Sobre o ISA · Banco de notícias · Acervo · Contato