As notícias mais relevantes desta sábado para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
Se você não consegue ler esta mensagem, acesse https://manchetes.socioambiental.org/ para visualizar em seu navegador
19/05/2020 | Ano 20
As notícias mais relevantes desta sábado para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
COVID -19
A epidemia se espalha pelo Alto Rio Negro
"Não adiantou avisar, não adiantou prevenir. O coronavírus subiu o Rio Negro e chegou (provavelmente atravessou) à fronteira com a Colômbia. Barcelos, Santa Isabel e São Gabriel da Cachoeira – onde inexistem UTIs – somam 500 casos confirmados de covid-19 e a morte se espalha pela região. A doença já está presente em comunidades indígenas dos rios Tiquié, Uaupés, Içana, afluentes do Rio Negro". Artigo de Márcio Santilli, sócio-fundador do Instituto Socioambiental (ISA)
Mídia Ninja, 18/05.
ONU: Brasil emerge como um epicentro da pandemia e indígenas preocupam
Num comunicado emitido nesta terça-feira em Genebra, o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur) afirma estar preocupado com a situação dos indígenas deslocados no Brasil e na América Latina diante do coronavírus. Pelas contas da OMS, o Brasil é o quarto local com maior número de casos do coronavírus no mundo. Mas os dados são defasados. Pelo levantamento da Universidade Johns Hopkins, o país aparece com 250 mil casos, na terceira colocação com mais notificações pela covid-19, atrás de Estados Unidos (1.506.732 casos) e Rússia (290.678 casos). Coluna de Jamil Chade
UOL, 19/05.
Povo Tapeba do Ceará está entre as 10 comunidades indígenas com maior vulnerabilidade à Covid-19 no país
O povo Tapeba, concentrado em Caucaia, no Ceará, está entre os 10 povos indígenas com maior vulnerabilidade ao Covid-19 no Brasil. O levantamento é do Instituto Socioambiental, com base nos dados das Secretarias Estaduais de Saúde e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). Conforme a atualização desta segunda-feira (18), o povo Tapeba tem 0.51 de índice de vulnerabilidade ao novo coronavírus
G1/CE, 18/05.
Cinco indígenas potiguaras testam positivo para a Covid-19, na Paraíba
A Paraíba tem pelo menos, cinco indígenas que já foram diagnosticados com Covid-19. Todos eles são do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Potiguara da região da Paraíba, de acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, nesta segunda-feira (18). Ao todo, quatro indígenas já se recuperaram
G1/PB, 19/05.
Coronavírus: Cacique Yawanawá determina “lockdown” no Rio Gregório, no Acre
Com o registro de casos de coronavírus entre indígenas do Acre, o cacique da aldeia Nova Esperança, Biraci Brasil Yawanawá resolveu fazer um “lockdown” (bloqueio total) da floresta e proibiu, até o final de maio, a circulação dos mais de 370 moradores entre a comunidade e a cidade de Tarauacá, que fica distante a mais de 400 quilômetros de Rio Branco. Outra medida da liderança foi fechar com troncos de árvores o acesso de embarcações à aldeia pelo Rio Gregório e a outra margem do manancial, que é afluente do rio Juruá
Amazônia Real, 19/05.
Com avanço da Covid-19 na Amazônia, indígenas são levados de avião para UTIs
O novo coronavírus está se espalhando tão rapidamente entre os povos indígenas nas partes mais afastadas da Amazônia que os médicos estão agora transferindo de avião pacientes em estado grave para as únicas unidades de terapia intensiva na região. “O número de pacientes com Covid-19 aumentou muito. Estamos fazendo mais voos, é a última oportunidade de salvar suas vidas”, disse Edson Santos Rodrigues, médico pediatra que trabalha no transporte aeromédico no Estado do Amazonas
Reuters, 18/05.
Indígenas da Amazônia brasileira usam ervas medicinais contra o coronavírus
Um grupo de indígenas sateré mawé navega pela Amazônia brasileira em uma lancha em busca de ervas medicinais para combater os sintomas do novo coronavírus. Com o sistema de saúde do estado do Amazonas saturado e dificuldades burocráticas para conseguir atendimento médico na capital, Manaus, os indígenas da aldeia Waikiru recorrem a seus conhecimentos ancestrais sobre a natureza para se manter saudáveis e tratar possíveis sintomas da COVID-19
AFP, 19/05.
Negros e pardos já são maioria entre as vítimas que morreram por covid-19
Negros e pardos agora compõem a maioria das pessoas mortas por covid-19 no Brasil. Segundo o boletim epidemiológico divulgado ontem pelo Ministério da Saúde, 54,8% dos óbitos registrados são de pessoas negras e pardas. Ao todo, o País contabiliza mais de 250 mil diagnósticos da doença e 16.792 óbitos, segundo dados de segunda (18)
UOL, 19/05.
Nota do Cimi Regional Mato Grosso do Sul sobre a pandemia de covid-19 entre os Kaiowá e Guarani
O Conselho Indigenista Missionário – Cimi Regional Mato Grosso do Sul vem a público demonstrar imensa preocupação com o aumento exponencial dos casos registrados entre os Kaiowá e Guarani, na Grande Dourados (MS), e responsabilizar os órgãos de Saúde Estadual e Federal, pelo começo do que pode se tornar uma tragédia amplamente anunciada
Cimi, 18/05.
Coronavírus já matou 103 indígenas em 44 etnias: “Com cada um deles, morre parte da nossa história coletiva”, lembra a líder Célia Xakriabá
Enquanto a Sesai – Secretaria de Saúde Indígena, vinculada ao Ministério da Saúde, diz que, até 17/5, 23 indígenas foram vítimas fatais da COVID-19 e que 370 estão infectados, o Comitê Nacional pela Vida e Memória Indígena – formado durante a Assembleia Nacional de Resistência Indígena, no início deste mês* –, mais uma vez, aponta que os dados oficiais estão muito aquém da realidade. De acordo com seu levantamento – que envolve diversas organizações – já morreram 103 indígenas e 540 estão contaminados em 9 estados
Conexão Planeta, 18/05.
DESMATAMENTO
Desmatamento da Amazônia em abril foi o maior em 10 anos, diz instituto
O desmatamento da Amazônia em abril foi o maior dos últimos dez anos, com 529 km² da floresta derrubada. Os dados divulgados nesta segunda-feira (18) são do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), que não é ligado ao governo. Com esta cifra, a região teve, no mês passado, um aumento de 171% em relação a abril de 2019. Segundo a organização, quase um terço (32%) de toda a área desmatada está dentro do Pará, estado que liderou o ranking dos que mais perderam área de floresta neste mês
G1, 18/05, Natureza.; Imazon, 18/05.
BACIA DO XINGU
O contraste entre Terras Pretas no Médio Xingu
Em meio ao recorde de queimadas que aconteceram na região amazônica em 2019, o documentarista e fotógrafo português, Miguel Pinheiro, desenvolveu um projeto chamado “Terra Preta?”, para contar histórias sobre os povos tradicionais que vivem na região do Médio-Xingu, no Pará, coração da Amazônia brasileira
Amazônia.org, 18/05.
POVOS INDÍGENAS
Relator das Nações Unidas para os Direitos dos Povos Indígenas afirma que ameaças às comunidades vão além da covid-19
O novo Relator Especial das Nações Unidas para os Direitos dos Povos Indígenas, José Francisco Cali Tzay, expressou sua grave preocupação com o impacto devastador que a pandemia da COVID-19 está causando nos povos indígenas, algo muito além da ameaça à saúde. “Todos os dias recebo mais relatórios de todos os cantos do mundo sobre como as comunidades indígenas são afetadas pela pandemia da COVID-19 e estou profundamente preocupado em ver que nem sempre se trata de problemas de saúde
Cimi, 18/05.
Denunciado 'genocídio' de indígenas isolados na Amazônia
Indígenas da comunidade awá guajá isolados na Amazônia estão "sofrendo um genocídio", denunciaram os chamados "Guardiões da Selva", em comunicado divulgado nesta segunda-feira (18) pela ONG Survival International. "Impeçam as invasões de nosso território ou nossos parentes Awá Guajá morrerão. Estamos avisando mais uma vez ao Estado Brasileiro e a comunidade internacional, que está ocorrendo um genocídio do Povo Awá Guajá", afirma o comunicado escrito por Olimpio Guajajara, coordenador dos Guardiões da Selva
AFP, 19/05.
REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA
PL da regularização de terras mantém ilegalidades da MP 910 e acentuará riscos diante da covid-19, diz PFDC
Embora a Medida Provisória sobre regularização fundiária esteja agora perdendo a validade, há uma insistência em aprovar um projeto de lei de mesma essência com uma tramitação avassaladora e sem discussão prévia ou trâmite por comissões. O alerta é da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal
MPF, 19/05.
Outras Noticias
Estudo mostra a vantagem de quarentenas alternadas em cidades paulistas
Indígenas, quilombolas e ciganos são mais vulneráveis ao coronavírus
Com gestão caótica, Brasil se torna o terceiro país do mundo com mais infectados
Cineasta é condenado a pagar R$ 100 mil por propagar discurso de ódio contra comunidade indígena em curta-metragem
No Acre, MPF e DPU pedem na Justiça a prorrogação do prazo para indígenas sacarem benefícios e auxílio emergencial
Uma Porto Alegre foi desmatada na Amazônia no mês de abril
Prefeitura de SP distribui folheto em tupi sobre prevenção da Covid-19 a indígenas
PF investiga pastor por culto para 400 em aldeia indígena no Alto Solimões durante a pandemia
Confira as edições anteriores
Junte-se ao ISA
Clique aqui e saiba mais!
Siga-nos
ISA - Instituto Socioambiental · www.socioambiental.org
Cancelar recebimento · Sobre o ISA · Banco de notícias · Acervo · Contato