As notícias mais relevantes desta quarta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
Se você não consegue ler esta mensagem, acesse https://manchetes.socioambiental.org/ para visualizar em seu navegador
14/09/2018 | Ano 18
As notícias mais relevantes desta quarta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
DIRETO DO ISA
Se Cabral tivesse chegado pelo rio Xingu, o barco teria encalhado
Em sua 5ª edição, a Canoada Xingu percorreu as águas da Volta Grande do Xingu (PA) junto com indígenas e ribeirinhos para monitorar os impactos de Belo Monte. Leia o relato do publicitário Diego Ferrite sobre sua experiência na expedição
Fique sabendo o que aconteceu entre 07 e 13 de setembro de 2018
Uma coleção do Museu Nacional que havia sido enviada para Brasília se salvou do fogo. No Ceará, a Cacique Madalena Pitaguary foi baleada, mas não corre risco de vida. No Pará, índios Tembé ocuparam prefeitura de Tomé-Açu (PA) por melhorias na saúde, educação e infraestrutura. Veja outros destaques:
QUILOMBOLAS
Uma mãe palmeira se despede
A notícia que não queríamos dar. Esta noite perdemos uma grande mulher, mãe, avó e liderança que faleceu de infarto fulminante, a dona Maria de Jesus Bringelo, dona Dijé. Mulher negra, quilombola, quebradeira de coco babaçu, um referencial como ser humano, de sabedoria e para a luta dos povos e comunidades tradicionais
MIQCB, 14/9.
BACIA DO XINGU
Crise econômica e modelo de desenvolvimento estão associados ao aumento do desmatamento na bacia do Xingu
O aumento do desmatamento na bacia hidrográfica do Xingu tem duas causas principais, a expansão da pecuária e do garimpo, e uma causa secundária, que é o avanço da plantação de soja na região, segundo monitoramento que tem sido feito pelo Instituto Socioambiental – ISA. De acordo com Juan Doblas, coordenador técnico de geoprocessamento do ISA, a expansão da pecuária tem sido responsável “pela conversão de áreas de floresta em pasto, e isso está acontecendo, sobretudo, no Pará — na parte paraense da bacia — e basicamente nos municípios de Altamira e São Félix do Xingu, que têm o maior rebanho”, Entrevista especial com Juan Doblas
IHU, 14/9.
POVOS INDÍGENAS
Conflito fundiário: pela primeira vez, marco temporal de 1988 é usado a favor de indígenas em MS
Após 11 anos, Comunidade Guarani Kaiowá tem confirmado direito à posse da área de mata de fazenda em Rio Brilhante (MS). A Justiça Federal em Mato Grosso do Sul negou pedido de reintegração de posse do proprietário da Fazenda Santo Antônio da Nova Esperança, em Rio Brilhante (MS), e determinou que a Comunidade Indígena Laranjeira Ñanderu tem o direito de se manter na posse da reserva legal da área. O proprietário está proibido de impedir a entrada de equipes da Funai e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) na fazenda, para atendimento aos indígenas. Por sua vez, os indígenas não podem ultrapassar os limites da área de mata
MPF, 13/9.
Dois índios foram salvos pelo acaso, para depois desaparecer
Tamandua e Baita sobreviveram as últimas três décadas sozinhos, fugindo de grileiros e madeireiros no meio da Floresta Amazônica, carregando apenas um facão, um machado e uma tocha. Mas nos últimos três meses, os dois únicos remanescentes isolados do povo Piripkura enfrentaram sua mais difícil batalha. Diagnosticado com um cisto no cérebro, Tamandua precisou ser transferido para um hospital em São Paulo, onde foi submetido a uma cirurgia, teve complicações no pós-operatório e precisou ser internado na UTI. Baita, tio de Tamandua, teve o diagnóstico de próstata aumentada, mas resistiu aos tratamentos
O Globo, 14/9, Sociedade, p.24.
Atentado contra a cacique Madalena Pitaguary é consequência da falta de demarcação das terras indígenas
Em nota, o Cimi Regional Nordeste repudia o atentado sofrido pela cacique Madalena Pitaguary na noite desta quarta (12), no território tradicional do povo, em Pacatuba (CE)
Cimi, 13/9.
BELO MONTE
Ministério da Segurança Pública prorroga uso da Força Nacional em Belo Monte
Ministério de Segurança Pública autorizou a prorrogação do emprego da Força Nacional, por mais 180 dias, no Estado do Pará, na região da usina hidrelétrica de Belo Monte. O objetivo é "garantir a incolumidade das pessoas, do patrimônio e a manutenção da ordem pública nos locais em que se desenvolvem as obras, as demarcações, os serviços e demais atividades atinentes ao Ministério de Minas e Energia"
UOL, 12/9.
AGROTÓXICOS
Agrotóxicos e outras substâncias químicas matam 193 mil pessoas no mundo por ano, diz ONU
Número foi divulgado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) em reunião em Brasília sobre o uso de pesticidas. Agência regional defendeu abordagem integrada entre setores da saúde, agricultura e meio ambiente, a fim de enfrentar o problema da exposição e intoxicação por substâncias químicas nocivas
ONU, 12/9.
DESMATAMENTO
Desmatamento para produção de commodities persiste no Brasil e no mundo
Nas últimas décadas, o esforço em prol da preservação ambiental parece ter sido incorporado, em maior ou menor grau, por governos, empresas e cidadãos. Mas, de acordo com um estudo publicado nesta quinta-feira pela revista Science, há um tipo de problema ambiental, dos mais sérios, que não está sendo reduzido: o desmatamento causado para liberar espaço para a produção de commodities. O conceito define os produtos que são praticamente uniformes e têm seus preços regulados pelo mercado internacional - tais como café, sal, açúcar, soja e metais como prata, ouro e ferro. Em geral, a produção de commodities também é dependente de grandes extensões territoriais
BBC Brasil, 13/9.
PRODUÇÃO CULTURAL
Quentura’, a poesia arrasadora
"Filme documenta como a destruição de uma floresta avança e nos ameaça. Mudança de clima, desmatamento, queimadas, fumaça durante meses, trazendo doenças, problemas de respiração, gafanhotos, larvas, pragas. Essas mulheres, em depoimentos simples e arrasadores, testemunham: “Estamos aqui para defender a floresta, porque sem ela não sobreviveremos, nem os humanos viverão”. Um filme sobre heroísmo, determinação, afeto, ternura, humor, canções. Encantou-me ver em uma cena duas mulheres comendo com gosto uma fruta com imensa felicidade e notando que ela tinha o sabor de antigos tempos. Tudo aquilo que distopias imaginaram, Mari Corrêa traz como realidade em Quentura", coluna de Ignácio de Loyola Brandão
OESP, 14/9, Caderno 2, p.C6.
Outras Noticias
Manter a floresta em pé e gerar renda são destaque na Oficina em Cuiabá
STF julgará ações sociais, ambientais e trabalhistas nas primeiras sessões da gestão Toffoli
Jonga, Carletto e Araújo lideram lista de baianos com 'febre ruralista' contra natureza
Representantes do MPF tomam posse no Conselho Nacional dos Povos e Comunidades Tradicionais
De mocinho a vilão ambiental: conheça candidatos para substituir plástico
Os desafios para concluir a regularização fundiária em Serra do Navio
Furacão e tufão reforçam alertas sobre efeitos do aquecimento global
Neve está desaparecendo da Suíça, aponta estudo da ONU
Ayahuasca impulsiona ciência psicodélica no Brasil
Brasil produz mais lixo, mas não avança em coleta seletiva
Confira as edições anteriores
Junte-se ao ISA
Clique aqui e saiba mais!
Siga-nos
ISA - Instituto Socioambiental · www.socioambiental.org
Cancelar recebimento · Sobre o ISA · Banco de notícias · Acervo · Contato