As notícias mais relevantes desta terça-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
Se você não consegue ler esta mensagem, acesse https://manchetes.socioambiental.org/ para visualizar em seu navegador
21/01/2019 | Ano 18
As notícias mais relevantes desta terça-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
AGROTÓXICOS
Governo liberou registros de agrotóxicos altamente tóxicos
O Ministério da Agricultura publicou no Diário Oficial da União de 10 de janeiro o registro de 28 agrotóxicos e princípios ativos. Entre eles um aditivo inédito, o Sulfoxaflor, que já causa polêmica nos Estados Unidos por extermínio de abelhas. Os outros são velhos conhecidos do agricultor brasileiro, mas que agora passam a ser produzidos por mais empresas e até utilizados em novas culturas, entre elas a de alimentos. Quarenta novos produtos comerciais com agrotóxicos receberam permissão para chegar ao mercado nos próximos dias. Este ano já foram deferidos 12 novos registros. Em 2018, Brasil bateu recorde de aprovações de novos agrotóxicos
A Pública, 18/01; Repórter Brasil, 18/01
POVOS INDÍGENAS
MPF solicita intervenção federal na Reserva Indígena do Guarita (RS)
O Ministério Público Federal em Palmeira das Missões (RS) encaminhou, para a Presidência da República, pedido de intervenção federal na Reserva Indígena do Guarita, localizada na região noroeste do Rio Grande do Sul, abrangendo os municípios de Tenente Portela, Redentora e Erval Seco, na área de fronteira do Brasil com a Argentina, devido ao grave conflito que tem gerado pânico nos integrantes das comunidades locais, que temem por danos à sua vida e integridade física
MPF, 18/01.
MPF pede à Justiça reforço de vigilância em terra dos índios Awa, no Maranhão
Índios denunciam ameaças de fazendeiros e posseiros em retornar a uma área que, após decisão judicial, foram obrigados a sair. Foi pedido à Justiça Federal que determine deslocamento urgente da PF e da PRF para garantir segurança e evitar reocupação da área
G1/MA, 18/01; MPF, 18/01.
Povos indígenas pedem socorro para evitar invasões
Mara Régia conversou no programa Natureza Viva com Neidinha Kanindé, coordenadora da ONG Kanindé, e o assunto foi invasão de terras indígenas em Rondônia.Grileiros estão invadindo terras indígenas e ameaçando os povos tradicionais da floresta
EBC, Natureza Viva, 20/01.
QUESTÃO AGRÁRIA
Uma decisão inédita condenou quatro militantes do MST por formarem uma ‘organização criminosa’
Em 2016, o acampamento Leonir Orbak, em Santa Helena de Goiás (GO) era um terreno fértil em meio à aridez dos imensos canaviais da região. Ocupada pelo MST, parte da área era tomada por uma extensa lavoura de milho orgânico. Em março daquele ano, porém, a lavoura foi destruída. Dezenas de agricultores assistiram, estarrecidos, a um trator despejando glifosato, um tóxico herbicida, que desfolhou a plantação de milho. Abalados, perseguiram o pulverizador com carros e motos até cercá-lo. Após tirarem o motorista de dentro dele, incendiaram o veículo, avaliado pelo proprietário em R$ 300 mil. A destruição do pulverizador foi uma das bases da primeira condenação do MST como uma organização criminosa no país
The Intercept Brasil, 21/01.
RURALISTAS
Deputados ruralistas rejeitados pelas urnas voltam ao poder em cargos do governo Bolsonaro
Ruralistas com atuação desfavorável ao meio ambiente perderam a eleição, mas estão entre os escolhidos para postos estratégicos. Valdir Colatto, que cuidará da preservação de florestas, acredita que “o problema ambiental não é no campo, é na cidade”. Esses políticos beneficiados com cargos no novo governo têm a “febre ruralista”, segundo o Ruralômetro, ferramenta desenvolvida pela Repórter Brasil que monitorou a atuação legislativa dos deputados federais eleitos em 2014 sobre temas socioambientais. Isso significa que eles propuseram projetos de lei ou votaram medidas que são prejudiciais ao meio ambiente e a indígenas, quilombolas e trabalhadores rurais
Repórter Brasil, 21/01.
LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Projeto obriga consulta a indígenas e quilombolas em licenças ambientais
Deputada autora da proposta diz que, em muitos casos, o licenciamento é dado bem antes de discussão com grupos afetados pelos empreendimentos
Globo Rural, 18/01.
Outras Noticias
MPF, governo e especialistas debatem sobre perspectivas dos direitos constitucionais indígenas
Sem defesa, sem identidade: indígenas brasileiros definham nas prisões
MPF cobra explicações, e presidente da Funai ignora
Funai procura nova sede para reduzir pagamento de aluguel
Convite à moderação
Rede criada na França reúne brasileiros que se sentem ameaçados pelo governo Bolsonaro
'A Funai morreu, foi extinta', diz sertanista que presidiu o órgão
Novo presidente do ICMBio chama áreas protegidas de ‘propriedades rurais’
Índios protestam contra ida da Funai para o Ministério da Agricultura
Leonardo DiCaprio adere ao 'desafio dos 10 anos' e denuncia desmatamento na Amazônia
Mudança climática na América Latina
Exposição em São Paulo mostra em fotos dia a dia dos índios ianomâmi
Aquecimento global e desinformação
Em litígio com a Marinha, quilombolas na Bahia temem gestão Bolsonaro
Ministério do Meio Ambiente quer punir fiscais que apliquem multas consideradas inconsistentes
Ministros visitam abrigos e posto de triagem para imigrantes em Pacaraima, Norte de RR
Confira as edições anteriores
Junte-se ao ISA
Clique aqui e saiba mais!
Siga-nos
ISA - Instituto Socioambiental · www.socioambiental.org
Cancelar recebimento · Sobre o ISA · Banco de notícias · Acervo · Contato