As notícias mais relevantes desta sexta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
Se você não consegue ler esta mensagem, acesse https://manchetes.socioambiental.org/ para visualizar em seu navegador
14/11/2019 | Ano 19
As notícias mais relevantes desta sexta-feira para você formar sua opinião sobre a pauta socioambiental
DIRETO DO ISA
Fique sabendo o que aconteceu entre 8 e 13 de novembro de 2019
Confira nessa semana a publicação da portaria que aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional do Meio Ambiente, o samba das nomeações de cargos na Funai que continua, e as novas nomeações no âmbito do ICMBio de gestores de Unidades de Conservação
POVOS ISOLADOS
Justiça restringe acesso à mata onde indígenas que vivem isolados foram avistados
O juiz federal Ademar Aires Pimenta, da 2ª vara federal de Palmas, determinou a criação de uma área de acesso restrito dentro da Ilha do Bananal, onde indígenas que vivem isolados foram avistados no dia 9 de outubro. Eles foram vistos pela primeira vez a partir de um helicóptero durante os esforços para combater as queimadas na região. A área é conhecida como a 'mata do mamão'. O tamanho da área restrita e as formas de controle de acesso deverão ser decididos pela Fundação Nacional do Índio (Funai) e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio). O juiz determinou um prazo de 60 dias para que um plano seja apresentado
G1/TO, 13/11.
POVOS INDÍGENAS
Indígenas de São Paulo
Em meio à vegetação densa, as placas marrons anunciam as atrações turísticas: cachoeiras, construções históricas, aldeias indígenas. Não parece a São Paulo do trânsito, da fumaça e dos arranha-céus. Mas é São Paulo. Trata-se de um polo de ecoturismo situado em Parelheiros, no extremo sul da cidade, a cerca de 40 quilômetros do centro. A Krukutu é uma das nove aldeias localizadas na Terra Indígena Tenondé Porã, ou TI Tenondé Porã, como diz a população local. Ali, o povo guarani mbya aposta no contato pedagógico com os "juruá" (não-indígenas em guarani) para manter suas tradições dentro dos limites da maior cidade do hemisfério sul. Para isso, coloca em prática desde 2018 o Plano de Visitação da Terra Indígena Tenondé Porã - o primeiro a ser implementado fora da Amazônia Legal
UOL/Ecoa, 14/11.
TERRAS INDÍGENAS
Justiça suspende realização de rali que iria passar por dentro de terra indígena na Ilha do Bananal
Evento era realizado há vários anos com centenas de pilotos. Neste ano os organizadores não teriam recebido autorização de todas as aldeias e da Fundação Nacional do Índio (Funai)
G1/TO, 14/11.
AMAZÔNIA
Após explosão das queimadas, cana-de-açúcar é nova ameaça à Amazônia e ao Pantanal
Decisão do governo em revogar veto à expansão canavieira nos dois biomas é vista por pesquisadores e ex-ministros como ‘catastrófica’ e com potencial de ampliar desmatamento e trazer de volta as queimadas. Governo e produtores dizem que não haverá impacto ambiental
Repórter Brasil, 13/11.
Com quantos desastres se faz uma consciência ambiental?
A Coalizão Ciência e Sociedade, que congrega cientistas de todas as regiões do Brasil, manifesta seu apoio ao posicionamento do Observatório do Pantanal sobre os impactos negativos do Decreto Federal 10.084/2019, que revoga o Decreto Federal 6.961/2009, pelo qual se restringia a expansão das áreas de plantio de cana-de-açúcar na Amazônia, no Pantanal e na Bacia do Alto Paraguai (região do planalto em torno do Pantanal com formações vegetais dos biomas Cerrado e Amazônia), e reforça a necessidade de revisão dessa iniciativa
Direto da Ciência, 14/11.
ZONA COSTEIRA
Pesquisador consultado pelo Ministério da Agricultura não nega riscos no consumo do pescado do Nordeste
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) divulgou essa semana (11) que peixes e lagostas provenientes de áreas atingidas pelo vazamento de óleo nos estados da Bahia, Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte estão próprios para consumo, com base em uma análise feita pelo Laboratório de Estudos Marinhos e Ambientais da PUC/RJ. Contudo, o coordenador do laboratório, Renato Carreira, nega a afirmação de que não há riscos
O Eco, 14/11.
GRILAGEM
Como a família Alcolumbre enriqueceu com grilagem e devastação no Amapá
A influência dos Alcolumbre no Amapá fica clara logo que se pousa em Macapá. Reinaugurado em abril, o aeroporto internacional Alberto Alcolumbre foi batizado em homenagem ao tio já falecido do atual presidente do senado, Davi Alcolumbre. O nome foi aprovado em 2009 a partir de um projeto de lei proposto pelo próprio Davi na época em que era deputado federal. A família, que agora encabeça o Senado com Davi, também se destaca pelo sucesso na especulação imobiliária na região. A especialidade: grilagem de terras públicas. Como mostram processos judiciais, aos quais o Intercept teve acesso, há desde a apropriação de terrenos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, o Dnit, até a compra de áreas já griladas por multinacionais e agora em disputa na justiça
The Intercept Brasil, 14/10.
Outras Noticias
MPF faz novos pedidos à Justiça para proteção de áreas vulneráveis em SE e diz que Petrobras não pode ter anistia por vazamento de óleo
Manaus sedia Conferência Internacional de Turismo Sustentável na Amazônia
Nota: emissão de passaporte para indígenas está normalizada
Polícia localiza fazenda onde onças-pintadas teriam sido mortas
Vila que recebeu rejeitos de Mariana (MG) é atingida por óleo no Espírito Santo
Desmatamento na Amazônia cresce 5% em outubro
Brasileiros nascidos hoje terão dificuldade para respirar no futuro, diz estudo climático
Terceiro setor sofre com críticas do governo Bolsonaro
Óleo atinge Reserva de Comboios, ‘santuário’ de tartarugas marinhas do ES
Mais de 10% da produção de soja está “fora” do CAR
Confira as edições anteriores
Junte-se ao ISA
Clique aqui e saiba mais!
Siga-nos
ISA - Instituto Socioambiental · www.socioambiental.org
Cancelar recebimento · Sobre o ISA · Banco de notícias · Acervo · Contato